Escrito por Michael Marquardt

Várias empresas ao redor do mundo como Constellation Energy, Caterpillar e Sony, também tem utilizado Action Learning como estratégia de criação de times para atuarem em projetos Six Sigma e com o propósito de definir a direção estratégica e desenvolver políticas corporativas.

Cultura de aprendizagem corporativa. As organizações que aprendem estão criando várias maneiras de aumentar a capacidade e habilidades de aprendizagem, de criar uma estrutura e cultura organizacional transformadas, de estimular o envolvimento de toda cadeia do negócio no processo de aprendizagem, além de uma melhor capacidade de fazer gestão do conhecimento. Os grupos de Action Learning idealmente modelam o que a organização que aprende deve ser e como deve operar. Seus integrantes procuram aprender continuamente. Tanto individualmente quanto como grupo, eles aprendem rapidamente a se adaptarem às mudanças internas e externas do ambiente.

Aprendizagem e conhecimento são continuamente capturados e transferidos para outras partes da Organização. Conforme os integrantes dos grupos de Action Learning retomam suas atividades cotidianas, suas novas habilidades e modelos mentais gradualmente impactam toda a Organização, resultando numa cultura mais provável de aprender continuamente, recompensar aprendizagem e conectar aprendizagem com todas as atividades do negócio.

POR QUE É TÃO PODEROSO

Action learning não funciona por causa da sorte, mas porque inerentemente entrelaça uma larga matriz de princípios e teorias organizacionais, psicológicas, sociológicas e educacionais; além de elementos chave de ética, ciência política, engenharia e pensamento sistêmico. Cada componente reforça e alavanca o poder de Action Learning. A simplicidade e aplicabilidade imediata de Action Learning possibilitam que Organizações ao redor do mundo alcancem sucesso na resolução de seus problemas, trabalho em equipe, aprendizagem organizacional e desenvolvimento da liderança.

Michael Marquardt é professor de desenvolvimento humano global na George Washington University e director do Global Institute of Action Learning. É autor de mais de 15 livros, incluindo Action Learning in Action e Optimizing the Power of Action Learning;