JP Coutinho

Instagram @talksdojp

RH Baseado em Dados: Impulsionando a Tomada de Decisão Estratégica

Em um mundo cada vez mais orientado por dados, a área de RH desempenha um papel fundamental para gerar e analisar informações valiosas. O chamado RH Data Driven não apenas aprimora as práticas internas, mas também se torna um parceiro estratégico para os líderes de negócios. Isso se deve à importância dos dados gerados por Gestão de Pessoas, que não se limitam apenas à gestão da área e seus temas, mas se estendem para as decisões de toda a organização.

A Jornada do Colaborador e seus dados

RH Orientado a dados

A jornada do colaborador, desde o recrutamento até o offboarding, é uma fonte rica de dados que podem ser explorados para obter insights significativos. E te digo, usamos pouco ou quase nada essas informações. Durante todo o ciclo de vida do colaborador na empresa, podemos coletar e analisar uma variedade de dados, quantitativos e qualitativos, que têm o potencial de influenciar e embasar as tomadas de decisão, além de apoiar a otimização de processos. Vamos conhecer agora alguns exemplos de dados que podem ser extraídos e analisados:

  • Taxa de Rotatividade: Ao acompanhar a taxa de rotatividade de funcionários, o RH pode fornecer insights sobre a satisfação dos colaboradores e identificar áreas que precisam de melhorias. Uma alta taxa de rotatividade pode ser um sinal de problemas que afetam o negócio e devem ser tratados de forma imediata.
  • Engajamento dos Colaboradores: Pesquisas de engajamento e clima organizacional fornecem dados quantitativos e qualitativos sobre como os colaboradores se sentem em relação ao trabalho e à empresa. Isso ajuda a entender o nível de comprometimento dos funcionários e identificar áreas de atenção.
  • Avaliações de Desempenho: Os resultados das avaliações de desempenho podem destacar os pontos fortes e fracos dos colaboradores, orientando o desenvolvimento profissional e a tomada de decisões em relação a promoções e capacitação.
  • Feedback dos Colaboradores: Comentários e opiniões dos colaboradores podem revelar informações valiosas sobre a cultura da empresa, o relacionamento com os líderes e colegas, além de problemas que precisam ser resolvidos. É importante olhar também para sites como o Glassdoor que trazem avaliações de colaboradores atuais e que já saíram da empresa de forma anônima.
  • Histórico de Treinamento: Podemos monitorar o histórico de treinamento dos colaboradores, identificando lacunas de habilidades e avaliando a eficácia dos programas de desenvolvimento. Que resultados as ações de educação trazem para o negócio? Quais são os indicadores de treinamento que você tem? Horas/treinamento por colaborador? Que informações esse indicador traz? Qual a relevância? Nenhuma. Então, aqui temos uma oportunidade de ser mais estratégicos!
  • Taxa de Sucesso de Recrutamento: A análise dos dados de recrutamento e seleção, como o tempo médio para preencher vagas e a qualidade das contratações, pode fornecer informações sobre a eficácia das estratégias de marca empregadora e aquisição de talentos.
  • Absenteísmo e Turnover: O acompanhamento do absenteísmo e do turnover ajuda a identificar áreas com altos níveis de estresse e insatisfação, influenciando políticas e práticas de bem-estar dos colaboradores. Cada vez mais precisamos cuidar da Sustentabilidade Emocional das nossas pessoas.

A importância desses dados vai além do RH e influencia a tomada de decisão em toda a organização. Líderes de negócios podem usar essas informações para ajustar estratégias, tomar decisões de contratação e promoção, identificar áreas de melhoria no ambiente de trabalho e muito mais. Ao adotar uma abordagem orientada por dados, o RH se torna um aliado estratégico para os executivos, ajudando a orientar a empresa para o sucesso.

O RH baseado em dados não se limita a gerar informações, mas também a traduzi-las em ações estratégicas que beneficiam toda a organização. É a combinação de dados quantitativos e qualitativos que permite ao RH desempenhar esse papel central, estratégico, contribuindo para a criação de uma cultura organizacional saudável e orientada por dados. Gestão de Pessoas baseada em dados não é apenas uma vantagem, mas uma necessidade para as organizações que buscam se manter competitivas em um ambiente de negócios em constante evolução.

Gostou? Compartilhe!

SOBRE A AUTORIA

Picture of JP Coutinho

JP Coutinho

Siga-nos

Textos Recentes